Publicado em 12 de Setembro de 2020 | 08h29m

Claudia Lira sobre susto que passou ao precisar ser reoperada de urgência: 'Quase que eu fui'

Atriz, de 54 anos, teve complicações sérias após ser operada de apendicite e está internada em hospital na Zona Norte do Rio desde 26 de agosto


Bruna Eduarda



No dia 26 de agosto, a vida de Claudia Lira, de 54 anos, virou de ponta cabeça.

Dez dias antes, a atriz foi submetida a uma cirurgia de apendicite e teve alta. No entanto, ela teve complicações, acumulou pus e fezes na cavidade abdominal, e precisou ser reoperada de emergência no Hospital Memorial Engenho de Dentro, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Após ficar quatro dias no CTI (Centro de Tratamento Intensivo), ela foi transferida para um quarto semi-intensivo, de onde conversou com a Quem na manhã desta sexta-feira (11). A atriz deve receber alta entre sábado (12) e domingo (13) e, após o susto, se recupera bem.


"Estou aqui desde o dia 26. Nossa, parece uma eternidade! Ontem eu chorei com o médico. Ele falou que é a síndrome do confinamento. Foi um susto muito grande. Quase que eu fui. Nunca fui internada por nada", contou Claudia, que, apesar de tudo o que passou, manteve sempre a fé.

"Anteontem eu estava chorando tanto. Rezei e falei que não estava aguentando mais. Logo depois minhas taxas ficaram perfeitas. São os milagres de Deus, eu não posso crer em outra coisa. Sempre tiro o positivo de tudo o que acontece.

Sempre valorizei muito a vida. Aprendi que não tenho controle de nada. Tudo que acontece, mesmo quando é ruim, eu penso: 'o que eu tenho que aprender com isso?'.

Sempre fui assim, desque pequena. Nada é à toa. Vi um monte de amigos preocupados comigo, vi meu marido enlouquecido, minha filha com o coração apertadinho. Mas, graças a Deus, estou melhor e devo ter alta amanhã ou no domingo", afirmou ela, casada com o empresário João Marcelo Araújo.SUSTO GRANDE

Claudia contou que nunca tinha passado por momentos de saúde tão difíceis anteriormente. "O máximo que fiz foi a cesariana da minha filha [Valentina, de 13 anos].

E um parto normal de gêmeos no sexto mês", disse ela, lembrando que, aos 37 anos, quando era casada com o ator e produtor Leonardo Franco, de 56, fez tratamento para engravidar. "Fiz oito fertilizações in vitro. Fiquei grávida pela primeira vez por fertilização, eu estava fazendo uma peça e perdi o bebê no meio da cena. Fazia comédia comecei a me esvair em sangue. Fiquei muito mal e deprimida na época.

Depois fui para São Paulo fazer tratamento com o Roger Abdelmassih. Logo na segunda tentativa de fertilização, fiquei grávida de trigêmeos. No primeiro mês perdi um deles e fiquei em repouso. Na época fiz matéria de revistas mostrando as roupinhas e o quartinho deles, era um menino e uma menina: Vitória e Nicolas.

Na semana seguinte, perdi", recordou ela, que chegou ao sexto mês de gestação.

A perda dos bebês foi um baque emocional enorme para Claudia. "Fui no banheiro fazer xixi e quando vi tinha muita água se esvaindo.

Quando cheguei no hospital, os bebês já estavam mortos na barriga. A menina morreu no meu colo. Senti por um segundo o que era ser mãe.

Foi um parto normal, senti dor, tive contrações. Depois, eu não conseguia ligar a televisão e chorava. Fiquei no escuro durante cinco dias na casa da minha mãe.

O quarto dos bebês estava pronto. Doei todas as fraldas e as roupinhas", disse ela, que teve lidar nos últimos anos com a perda de toda a família. "Minha mãe faleceu de câncer há três anos. Perdi meu irmão há dois e meu pai ano passado.

Mas sou grata o tempo inteiro: pela minha filha, pelo meu marido [João Marcelo Araújo]", elogiou.


Claudia disse que, embora tenha sofrido com as perdas dos bebês, continuou correndo atrás do sonho de ser mãe até engravidar de Valentina.

"A gravidez dela foi totalmente tranquila. E a Valentina vale por oito filhas, é inteligente, tem um coração maravilhoso. Faço tudo por ela! Sou a mãe mais feliz do mundo",comemorou.

Fonte:Quem 







COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE