Publicado em 20 de Julho de 2021 | 08h23m

Suposto filho de Junno Andrade pede reconhecimento de paternidade

Eduardo Tadeu teria entrado com uma ação de reconhecimento de paternidade após tentar um exame de DNA e não ter retorno do ator


Angelo Terto



Suposto filho de Junno Andrade, Eduardo Tadeu Mattos de Oliveira, de 36 anos, teria entrado com uma ação de reconhecimento de paternidade após tentar um exame de DNA de Junno, mas não ter retorno por parte do artista.

De acordo com informações da coluna Fábia Oliveira, do jornal O Dia, a ação judicial tramita na 2ª Vara Especializada de Família e Sucessões de Cuiabá.

Na ação judicial, o marido de Xuxa foi citado recentemente através de carta precatória enviada a São Paulo.

O advogado de Tadeu informa que não há duvida quanto à paternidade e pede que assim que a mesma for comprovada, o nome de Junno seja inserido na certidão de nascimento do jovem. Ele ainda pede uma indenização por danos morais no valor de R$ 100 mil, alegando que a “conduta ilícita de Junno (de não realizar o DNA por vontade própria) vai além quando promove dentre os membros consanguíneos uma discriminação paternal, tendo os filhos próximos todo o reconhecimento e direitos vindos do exercício da paternidade, enquanto Eduardo foi afastado deste convívio”.

Eduardo Tadeu, que nasceu em Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, procurou a coluna de Fábia há quase dois anos e afirmou ser filho de Andrade. “Ele e minha mãe, Isabel, namoraram um tempo, chegaram a morar juntos, mas eles brigaram e Junno foi embora para São Paulo. Nos conhecemos quando eu fiz 12 anos. Desde então ele sabe da minha existência”, disse ele para o veículo.

Na ocasião, Junno contou ter tido um breve romance com a mãe de Eduardo na adolescência: “Eu não cheguei a namorar a Isabel. A gente ficava. Depois eu o conheci. Ele passou uns três dias lá em casa com a gente, mas tinha um comportamento estranho e eu mandei ele logo de volta para a casa da mãe dele. Ele não se parece comigo. De qualquer forma, estou disposto da fazer o exame de DNA e resolver a questão. Se ficar comprovado que ele é meu filho, é claro que vou assumir”.

Fonte: Metrópoles 







COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE