Publicado em 6 de Outubro de 2021 | 07h59m

Polícia localiza Nego do Borel em motel no Rio; cantor faz gesto obsceno ao chegar a delegacia: 'Quis me isolar'.

Família tinha registrado desaparecimento na segunda-feira (4). Funkeiro estava em um quarto do Hotel Corinto. A polícia chegou a informar que ele estava com duas mulheres, mas depois a delegada do caso confirmou a versão do cantor, de que ele estava sozinho.


Elen Carolina



 O cantor Nego do Borel foi encontrado no começo da tarde desta terça-feira (5) em um motel em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio. Ao chegar à Cidade da Polícia para depor, o funkeiro fez gestos obscenos.

A família de Nego tinha registrado o desaparecimento do artista nesta segunda-feira (4). Na ocasião, a mãe de Nego, Roseli Viana Gomes, contou na 42ª DP (Recreio) que, no último domingo (3), tentou impedir que Nego saísse de casa. O cantor não obedeceu e, desde então, não tinha dado mais notícias.

Inicialmente, assessoria de imprensa da Polícia Civil afirmou que Nego do Borel estava em um quarto do Hotel Corinto ao lado de duas mulheres. O artista e sua assessoria negaram que ele estivesse acompanhado. No início da tarde, a delegada Elen Souto, que investiga o caso, confirmou ao g1 a versão do cantor, de que ele estava sozinho e que havia tomado remédios.

A corporação também atualizou a informação: "A Polícia Civil esclarece que a primeira informação dada pelo estabelecimento era de que Nego do Borel teria entrado com duas mulheres no motel. No entanto, ao entrarem no quarto com a autorização do cantor, os agentes constataram que ele estava sozinho".

Segundo o assessor Anderson Faria, o cantor estava sozinho no motel.

A polícia chegou a enviar equipes a a Itacuruçá, na Costa Verde fluminense, após ter recebido informações de que o funkeiro tinha sido visto naquele distrito de Mangaratiba na tarde desta segunda.

No fim de setembro, a Polícia Civil abriu um inquérito para investigar Nego do Borel, que tem 29 anos, por suspeita de estupro de vulnerável contra a modelo Dayane Mello durante o reality show "A Fazenda 13", da Record TV, em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo. Segundo os participantes, Dayane Mello estava embriagada quando se deitou com ele.

Por causa disso, Nego do Borel foi expulso do programa (relembre o caso aqui). Sobre o assunto, na data do ocorrido, a assessoria do cantor disse que ele iria "provar mais uma vez toda a sua inocência".

Após a expulsão do reality, o cantor chegou a publicar um vídeo nas redes sociais em que dizia não entender o porquê de ser expulso do programa, já que, segundo ele, a participante também demonstrava interesse. No vídeo, Nego apareceu desesperado com a repercussão negativa que vem recebendo nos últimos meses.

"Estou sendo taxado de bandido, de criminoso. Tem tanta gente fazendo tanta maldade por aí e eu quero saber o que eu fiz pra merecer tanto ódio. Eu já falei que eu estou cuidando dos meus problemas. Eu sou cara explosivo, sou um cara intensivo, sou um cara impaciente e estou cuidando disso. Eu tenho que ter algum defeito, não dá pra ser perfeito", desabafou durante o vídeo.,

Pouco antes de ser expulso do reality show, Nego do Borel foi indiciado por violência doméstica contra a ex-namorada, a modelo Duda Reis. Em janeiro, ela registrou boletim de ocorrência por estupro e ameaça contra ele na 1ª Delegacia da Defesa da Mulher (DDM) em São Paulo.

Duda Reis também fez longo desabafo nas redes sociais. "Eu era muito manipulada, eu tinha muito medo e [ele] me ameaçava. Ele dizia que eu brigava com cachorro grande, que mandar matar minha família", disse ela.

Além desse caso, Nego do Borel havia sido indiciado em julho por violência doméstica contra outra ex-namorada, Swellen Sauer. Ela contou à Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), no Rio de Janeiro, que foi agredida por artista, que nega.

Fonte: G1

Clique nos links abaixo e siga o Coluna Retratos nas redes sociais:

 

 Instagram / Facebook / Grupo Coluna Retratos no Whatsapp


 







COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE